segunda-feira, 11 de dezembro de 2006

iniciando-me na blogsfera

Depois de muito relutar em compartilhar minhas opiniões nesse maravilhoso new mundo novo digital inicio-me nessa jornada infinita de propagação de idéias e debates no ciberespaço. E para começar nada melhor do que uma pequena mostra do que esse novo ambiente propicia. vc já ouviu falar de copyleft? creative commons? GPL? não sabem como esses termos estranhos podem afetar a vida de quem navega pelo ciberespaço? então é bom ficar por dentro!

Em resumo o copyleft é um tipo de licença juridica criada em meados da década de 80 inicialmente por hackers para garantir a cultura de compartilhamento e cooperação técnicas vividas por esses individuos nos primórdios da revolução das tecnologias digitais. Conta uma lenda que R. Stallman, programador do centro de inteligencia artificial do MIT, recebeu uma copiadora xerox que não funcionou no sistema operacional usado pelas máquinas de seu lab. Stallman requisitou os códigos fontes diretamente com a empresa xerox que os negou alegando estarem sob regime de proteção legal (direitos autorais). Iniciava-se a partir daí a tentativa de, usando o proprio aparato juridico existente, garantir a livre troca de informações para a produção cooperativa de códigos digitais da sociedade em rede. o resultado foi que Stallman criou o movimento Software livre e a licença pública geral (GPL) que garante a liberdade de modificação dos códigos a partir das quatro liberdades básicas: 1) usar o software pra qualquer fim; 2) estudar o código fonte do software; 3) modificar o código fonte do softwate; 4) distribuir as alterações livremente á comunidade software livre, desde que licenciada por uma mesma licença GPL. o resultado disso é que atualmente mas de 1 milhão e trezentos mil hackers estão cadastrados no site sougeforce.net e encontram-se engajados na produção de mais de 144 mil softwares pra tudo quanto eh serviço. e tudo isso disponivel pra download na rede. o software livre mais conhecido é o linux, mas na arquitetura de rede da internet é bem provavel que a maioria dos códigos sejam livres. por exemplo: 60% dos backbones de rede (nós da internet) usam o software livre apache para rodar suas máquinas.
diante de situações ridiculas como, ao iniciar um sistema ' windows' aparecer na tela de inicialização que "você provavelmente foi enganado e está usando um software pirata", ou estratégias tecnologicas de controle do trafego de informações na rede como o sistema DRM inbutido na nova versão do windows, o movimento software livre mostra que a cooperação e o compartilhamento são o futuro da rede.

vc pode estar achando essa estória toda estranha, e não saiba que por detrás do emaranhado de cabos, bits, redes, nós, existe um movimento social imbuido de uma filosofia, uma postura ética, tecnica, e valores constituintes de toda uma cultura bastante abrangente. e que vc ao acessar a internet pode nem saber, mas estará compartilhando dos mesmo valores, mesmo que incosncientemente.

Um comentário:

dvarga disse...

HuaHuaHuaHua

O Aviso de que software não é original é phoda mesmo.

O phoda é que muita gente usa os computadores mas não saca oq se passa nos bastidores, oq aconteceu até aquele software chegar no seu pc.

Mas muito bom o texto. Já dá p/ um leigo sacar um pouco sobre oq é copyleft. "Nós deixamos copiar".

Abraços

Lord Luna